Esporte Pedreira

20/03/2017 - 10 meses atrás

Camila Lourenço, exemplo de superação.

Camila Lourenço, exemplo de superação.

Caros leitores, com imensa satisfação que compartilho com vocês uma grande história de vida, repleta de vitórias, da ciclista Camila Lourenço, de Piracicaba, garota que superou as drogas através do mountain bike, onde não podemos deixar de exaltar a força e dedicação que esta teve. Que sirva de inspiração para muitos e muitas! Desde já, meus parabéns Camila.

1- Quando começou a pedalar ?
R: Comecei a pedalar em 2015.

2- Quais os motivos o levaram a escolher o mountain bike dentre muito esportes?
R: A princípio eu só queria uma bike para me locomover, então ganhei uma bike de ferro de um amigo e comecei a pedalar com ele de vez em quando. Aí não parei mais (risos) comecei a participar de grupos de passeio e fazer amigos. Me lembro até hoje do meu primeiro passeio, foi libertador quando eu senti o vento no rosto depois da subida eu comecei a chorar pois eu nunca tinha sentido algo tão bom. Me senti viva e cheia de esperança. Isso me fez escolher o mtb, um esporte de superação onde pedalo por amor.
Eu tinha acabado de sair de uma instituição e tinha pouco tempo de limpa. A bike me ajudou muito a me manter em recuperação e buscar qualidade de vida, eu precisava de algo diferente que me desse adrenalina e sensação de liberdade.

3- Comente o que representa este esporte na sua vida?
R: Pra mim o mtb e superação, dedicação, disciplina, humildade, contato com a natureza que é meu “Poder Maior”, é onde me renovo e muitas vezes me encontro.

4- Você é um exemplo de superação para as pessoas, pode contar como foi sua vida antes de começar a pedalar e o que o esporte transformou sua vida?
R: Então antes de pedalar eu não tinha vida, eu simplesmente sobrevivia. Nunca imaginei que minha vida iria mudar e que eu ia me tornar uma atleta. Eu usei drogas durante muitos anos, abandonei minha família para viver nas ruas, morei em são Paulo e na baixada santista durante anos vivendo em situação de rua. Acredito que seja por isso que escolhi o mtb pois, a sensação de superação me faz lembrar todas as crises de abstinência onde busquei fazer diferente. A cada dificuldade que enfrento, logo vejo que não é maior que o uso de drogas e isso me dá uma força incrível para seguir cada vez mais e nunca desistir.

5- Na sua opinião, o que falta para que mais histórias como a sua se repita?
R: DESEJO essa é a palavra chave! Somos capazes de tudo e que quisermos, mas tudo depende do indivíduo. Eu quis! E mais ninguém. Enquanto eu ainda não tinha chegado ao máximo da minha dor espiritual eu não queria mudar. Tudo mudou quando eu mudei. Está repleto de grupos de apoio e de pessoas dispostas a ajudar e unir o desejo ao apoio. Acontece milagres.

6- Como é ser um exemplo de mulher, tanto na pista quanto fora para muitas?
R: Não me vejo como um exemplo. Mas acho legal quando vejo as meninas me falarem que me seguem em rede social e que admiram como consegui mudar de vida. Vejo todas mulheres com igualdade e fico muito feliz ao ver algumas conhecidas dos tempos de rua se recuperando, sei o quanto é humilhante para nós mulheres a vida na rua. E entre as amigas de pedal acho o máximo! Vejo diariamente verdadeiras guerreiras que cuidam de casa, filhos, e ainda treinam com um sorriso no rosto. Existe algumas mulheres que não tiveram o mesmo passado que o meu, mas que se superam todos os dias. Isso também me motiva a ser melhor, me espelho em muitas.

7- Conte-nos a maior alegria que você teve no esporte e porquê?
R: O esporte me proporciona muitas alegrias, mas minha maior alegria foi ser vice campeã na minha primeira competição de mtb e também de poder levar meu filho me ver correr.

8- Tive o prazer ver sua aprova em 2016, no Desafio Audax, sua força e dedicação numa prova muito fora do comum como aquela. Conte as dificuldades que teve nessa prova e a sensação do resultado.
R: Nossa essa prova foi o máximo! Tive mesmo muita dificuldade para conseguir a inscrição e a carona, muitos tinham me falado que eu não ia conseguir por ser xco e eu ter fama de comprar muitos "terrenos" . A prova foi um verdadeiro desafio por causa da lama e dos trechos técnicos. Fiquei apreensiva no início pois vi muita menina forte, mas como eu sempre digo se estou aqui é porque sou capaz! Cheguei em cima da hora e não tive tempo pra aquecer e sofri um pouco no início, mas consegui liderar na primeira subida técnica e vi que era possível ser campeã, então dei o meu melhor e o resultado veio na mesma proporção. Foi maravilhoso! Me senti feliz e realizada, não por ter ganho das meninas, mas por ter ganhado de meus próprios medos.

9- Quais tipos de prova você prefere e porque?
R: Eu prefiro xco (trilha), por causa da adrenalina, mas ultimamente venho treinando para correr ultramaratona pois gosto de sentir meu corpo no limite.

10- Qual sua maior motivação?
R: Minha maior motivação é meus filhos! Eu ainda quero que eles vejam todas as coisas que estou vivendo quero estar próxima deles e mostrar como o esporte transforma a vida.

Obrigado Camila pela participação, motivação e principalmente o seu exemplo de superação.

Até a próxima entrevista caro leitor! Boa semana à todos.

Email: contato@esportepedreira.com.br

(o texto apresentado é de inteira responsabilidade do autor/colunista)

Comente e participe:

Veja outras notícias


Diógenes Davioli

descrição

Patrocinadores:

Portuga Lanches

 

Escola Via Brasil

 

Decalcomanias Mayer

 

Patão Carnes e Festas

 

 

Esporte Pedreira

contato@esportepedreira.com.br

© Todos os direitos reservados - Esporte Pedreira 2018

Compartilhe:

© Todos os direitos reservados - Esporte Pedreira 2018